Dinheiro, sucesso, fama e glamour…

estrelas-calcada-da-fama-como-indicar-alguem-para-as-estrelas-de-hollywood-blog-vou-pra-california
SCRAPBOOK
Outubro 02.2016
estrelas-calcada-da-fama-como-indicar-alguem-para-as-estrelas-de-hollywood-blog-vou-pra-california
Foto: Reprodução/ Divulgação

 

 

 

Dia desses passei em um evento local, encontrei com algumas amigas, fomos tomar um café e bater um papo. Iniciamos uma discussão sobre como as pessoas reagem e se transformam com o sucesso. Nosso papo terminou virando o texto abaixo.

O sucesso causa uma transformação interessante nas pessoas. Cada indivíduo reage ao sucesso de forma diferente.

Comentei com elas sobre um amigo que conheci há muitos anos, quando ainda éramos estudantes, ele vivia com dificuldades financeiras, e hoje criou um império. O mais interessante disso é que quanto mais poderoso ele fica mais humilde ele é.

Talvez porque quando o sucesso é resultado de um trabalho construído com amor e dedicação seu efeito é de dever cumprido. Quando o sucesso e a fama são os objetivos finais, o efeito se torna contrário, isto é, é usado como troféu de superioridade.

Mas antes do sucesso vem o trabalho, muito trabalho na maioria dos casos. As vezes as pessoas esquecem disso, acham que o sucesso cai do céu. Uma visão novelística de ver a vida.

Nada cai do céu, na vida temos mais sofrimento que felicidade, vale lembrar! E a conquista do sucesso deveria ser uma celebração de superação e não uma comemoração a sua superioridade.

Mas enfim estamos na era da fama e glamour! Vivemos em tempos de super valorizar indivíduos que não tem nada, absolutamente nada a acrescentar ao mundo além de sua própria imagem.

Recentemente li a repercussão sobre uma crítica da Vogue as blogueiras durante a semana de moda em Paris. Já tinha ouvido os mesmos comentários por pessoas da alta moda e estava esperando essas críticas ultrapassarem as rodas sociais.

Como Consuelo Blocker falou, essas meninas são privilegiadas por estarem onde estão e tem a obrigação de passar informação e não apenas uma imagem vazia.

Estamos em tempos de desvanecer gente estúpida, estava na hora de alguém dizer algo sobre isso.

O sucesso de gente que ficou famosa apenas por uma imagem vaga ou por atitudes idiotas mostra que a massa aprova isso ou não tem discernimento para escolher seus ídolos. Mas esse tipo de sucesso não dura muito tempo. Sucesso relâmpago de gente que nada tem a acrescentar ao mundo não dura muito, é passageiro. Ainda bem!

Não somos seres duráveis, a única certeza da vida é que um dia vamos partir e passamos boa parte da vida lutando para conquistar algo, provar para nós mesmos e para o mundo o que somos e do que somos capazes e esquecemos de viver a vida, valorizar nosso tempo na terra.

No café as meninas me perguntaram como me senti ao fechar uma de minhas confecções de roupas e ainda como me senti ao expor isso. A minha resposta foi bem simples: Eu não vivo a minha vida pensando no que as pessoas vão pensar ou achar. Ninguém paga as minhas contas. Eu vivo minha vida de acordo com os meus princípios e minhas condições. Se não estou feliz com algo, tento mudar. Se algo não está dando certo, procuro uma alternativa. Não sinto que preciso explicar quem eu sou, simplesmente porque eu sou quem eu sou, com quem for! Não finjo ser outra pessoa, não uso máscaras. Os amigos que conquistei foi por ser espontânea e verdadeira.

Enfim, somos todos seres humanos, suscetíveis a erros, tentando aprender com a vida, lutando a cada dia para conseguir sobreviver nesse mundo capitalista. Mas infelizmente o ser humano adora julgar o próximo e muitos tem mais interesse na vida alheia que na sua própria.

Sim eu quero vencer, quero ser bem sucedida nas minhas escolhas. Tenho orgulho de ter vencido tantas árduas batalhas da vida e continuar de pé com um sorriso no rosto e ideias no bolso. Mas o sucesso não é o meu objetivo final. O sucesso quando vier, será resultado de meu trabalho. E conseguir me superar e vencer todas as batalhas com dignidade e honestidade é o meu maior objetivo. Não quero ser melhor ou superior a ninguém. Quero apenas ser a melhor versão de mim mesma!

A gente leva da vida a vida que leva. Me sentir superior por ter mais grana ou ser mais inteligente não me faz melhor que ninguém. Será que as pessoas não conseguem entender isso?!

Tudo na vida é temporário. Um dia a gente tem grana, no outro não tem. A beleza acaba e o sucesso é passageiro. Tudo bem, vamos levando. Tudo passa, Graças a Deus!

Na mesa de refeições da casa de meu avó materno, sentava do seu vaqueiro ao desembargador. Humildade sempre fez parte da minha formação e se tornou parte de quem eu sou. Não entendo e nunca vou conseguir entender pessoas que se sentem proeminente a outras, quizás por sua posição social, ou pela última bolsa Chanel que carrega no ombro, ou por sua conta bancária ou por ter um negócio de sucesso.

Não deveria ser assim! Ninguém deveria se sentir superno a ninguém. Quando morremos vamos todos para o mesmo lugar.

Entretanto as pessoas de mais posse ou de mais poder se sentem infimamente transcendente as outras. É como eu disse as meninas: é uma febre de superioridade! Basta fazer um pouco de sucesso e podemos observar pessoas se sentindo a última Coca-Cola!

E a sociedade e a mídia ajudam muito nesse processo de superioridade. Colocam no pedestal pessoas com sucesso, as tornam famosas, ícones de supremacia. Então somos acostumados a nos sentir inferiores a essas pessoas.

Mas pessoas são só pessoas, famosas ou não, são cheias de sentimentos, passam por sofrimentos, perdas, alegria. Ninguém deve se sentir superior a ninguém!

A vida é feita de ciclos. Um dia estamos no topo, outro dia podemos estar no chão. E aquelas pessoas que destratamos ou mal falamos, por nos sentirmos melhores, podem ser aquelas que um dia precisaremos. A vida nos prega esse tipo de peça.

Sabe aquele ditado: “ O melhor indicador do caráter de uma pessoa é como ele trata pessoas que não podem lhe trazer benefício algum.” Acho que é bem por ai. Não adianta fazer caridade e não cumprimentar o porteiro.

Não sei porque, mas a hipocrisia e falta de humildade das pessoas ainda me choca. Talvez porque essa não seja a minha realidade.

O fato é que talvez esteja na hora de revermos os nossos conceitos e valorizar em primeiro lugar o caráter das pessoas e não sua conta bancária. Talvez esteja na hora de exaltar trabalhadores que conquistaram seu sucesso a base de muito trabalho e sacrifício. Talvez esteja na hora de parar de enaltecer gente estúpida. Talvez esteja na hora de pararmos de julgar tanto a vida alheia e nos preocupar mais com a nossa própria vida.

Pense sobre isso! O mundo precisa de uma mudança de atitude das pessoas. Comece fazendo a sua parte!

E que venha uma nova era de pessoas que vão além de um rosto bonito e tenham algo com propriedade para dividir com o mundo! E ainda que essas pessoas tornem-se nossos próximos ícones!

Share This:

Gaby Negromonte

Autor: Gaby Negromonte

Mãe, Estilista, Stylist, Consultora Criativa, Consultora de Moda, Consultora de Imagem, Técnica em Ciência Têxtil, Empresária, Turismóloga, Globe Trotter, Poliglota e Curiosa…

4 pensamentos em “Dinheiro, sucesso, fama e glamour…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *