Tudo o que você precisa saber sobre o melasma

melasma
 Beleza e Saúde
Maio 31.2017

 

melasma
Crédito foto: justaboutskin.com

O melasma é uma problema  muito comum nos consultórios dermatológicos. Ele se caracteriza por manchas escuras nas áreas expostas ao sol. O local mais comumente afetado é a face, mas qualquer outra área do corpo que esteja exposta ao sol também pode ser afetada.   Antes de tudo devemos saber que o melasma é uma doença crônica que tem controle, mas não existe ainda um tratamento definitivo. Mesmo após o tratamento a mancha  pode reaparecer a qualquer momento se o estímulo causador  dessas manchas não for controlado. A luta é diária e devemos desconfiar de tratamentos que prometem resultados milagrosos. Algumas pessoas acreditam que o melasma é exclusivo de pessoas do sexo feminino, ou que  ocorra apenas em quem se expõe ao sol. A despeito da relação com exposição solar, hoje já sabemos que fatores genéticos  a exposição a luz artificial presente em locais fechados também participam no processo do aparecimento do melasma. O melasma aparece quando a pele é exposta a radiação solar, luz artificial ou a alguns hormônios como estrógeno. Por isso é comum o seu aparecimento no período da gestação ou após uso de anticoncepcional.

Existem vários tratamentos para controle do melasma. Esses tratamentos incluem o uso de filtro solar de amplo espectro, uso de substâncias clareadoras em casa, uso de cápsulas que agem como protetores solares por via oral, laser ou microagulhamento com drug delivery. Durante o tratamento do melasma pode ocorrer vermelhidão ou irritação na pele. Essa reação entretanto pode ser perigosa, pois pode estimular ainda mais o melanócito, ocorrendo piora da mancha, portanto devemos parar de usar as medicações se a nossa pele estiver irritada.

A despeito da sua origem multifatorial, o sol é o principal fator desencadeante do melasma, e não existe tratamento que funcione sem o uso diário e continuo do filho solar. Devemos escolher produtos que protejam contra a radiação UVB, UVA e luz visível. O filtro deve ser reaplicado a cada 4 horas independente do que tenha acontecido. A prevenção ainda é a melhor opção para combatermos este problema!

 
Mancha acastanhada em região labial superior ( local de maior exposição ao sol ). Antes e após o tratamento.
melasma 6
Fonte – crutchfielddermatology.com

 

Fotografia ultravioleta demonstrando aumento da vascularização e da pigmentação em casos de melasma.

melasma 4
Fonte: canfieldsci.com

 

O laser remove o pigmento já formado clareando as manchas escuras.

laser melasma
Fonte: skinassociatesfl.com

 

Share This:

Cristiana Silveira

Autor: Cristiana Silveira

Dra. Cristiana Silveira, Médica Dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Academia Americana de Dermatologia (AAD). É Mestre em Dermatologia pela Universidade de São Paulo (USP) e professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA). CRM 14456/ RQE 5895

8 pensamentos em “Tudo o que você precisa saber sobre o melasma”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *